Me, myself and I

As pessoas me perguntam se existe uma explicação para eu não largá-lo de mão. Como se eu o tivesse costurado ao meu braço (ou pelo menos uma sombra dele) e fizesse questão de não cortar os pontos. Talvez seja parcialmente verdade, talvez não. Eu posso até me prender a ele, mas ele também faz o mesmo. Parece que olha para a tesoura e me pede para deixá-la guardada, só mais um pouquinho.

As pessoas se esquecem de que ele não é meu único problema. Aliás, posso dizer que é o menor dos problemas. O problema sou eu, está em mim e mora ao meu lado – dorme comigo inclusive. Conversa comigo nos sonhos, nos almoços, nas jantas – até mesmo durante as aulas. O grande problema me persegue desde a concepção e certamente o fará até minha morte.

A verdade é que é muito mais fácil dizer que o problema é ele. Ninguém gosta de admitir que o problema está em si ou que causa o problema em outro alguém. Beijos

Advertisements

One thought on “Me, myself and I

  1. =)

    Gostei Manu! Me fez lembrar Keanu Reves no primeiro filme da trilogia dos irmãos Wachowski, qd Neo vai consultar o Oráculo e se depara com um menino brincando com a colher, lembra?!

    “Nao tente entortar a colher, eh impossível! Entorte-se a você mesmo”!

    Bjao! Vc ganhou mais um seguidor!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s