warning

De sexta para sábado eu tive um sonho diferente. Sonhei que era pêga numa blitz. Se isso ocorreu pelo fato de eu ter tomado umas quatro Heinekens antes de vir de fusca para casa naquele dia, eu não tenho certeza, mas… O interessante é a forma como lembro dos diálogos. Lembro-me claramente de, ao ser pedido que eu saísse do carro para fazer o bendito bafômetro, eu me lembrar das palavras da minha querida Luíza, personificada na minha amiga Lara, dizendo “Não faça o bafômetro que é bem mais fácil fazer o recurso depois”. E recordo-me do guarda dizendo Se não vai fazer bafômetro, tenho que te levar para a delegacia. Imagina a minha cara de ligar para a minha mãe – ou qualquer outra pessoa – dizendo Eu estava dirigindo alcoolizada e preciso que você venha me buscar na delegacia… Que situação, hein?

Seria esse um aviso do meu subconsciente? Será?

^^

Aí ela vai querer que eu deixe de ir pro samba
Aí ela vai querer que eu não vá na ciranda de Lia
Aí ela vai querer que eu não saia de perto dela
E eu olhando pra beira da saia querendo rodar

Desse jeito mesmo ^^

tabuada

Meu gmail tem bafômetro.
Ele me pede para fazer operações matemáticas simples se eu tentar mandar e-mail depois de um certo horário.
Se eu acertar todas, o e-mail é enviado. Do contrário fica salvo nos rascunhos.

Eu nunca soube quanto era 7*8. Sempre foi a minha travada ‘na hora da tabuada’. Não é que hoje eu acertei rapidamente quando eu me deparei com 56/8?
Fiquei felizona!

Tire o seu sorriso do caminho…

É engraçado como um simples sorriso pode machucar pessoas. Eu mesma falo: ninguém está feliz 100% do tempo. É impossível. Pessoas que chegam ao trabalho/escola todos os dias sorrindo e dizendo “bom dia” têm algum problema.

…Que eu quero passar com a minha dor

E a inveja é algo que passeia pelo mundo. Parece que, quanto mais machucada a pessoa está, mais a felicidade alheia incomoda. Ué, mas… não era para nos alegrarmos com a alegria alheia?

Hoje para você eu sou espinho…

Fato é que as relações que mantemos com os outros é mutável. Sempre. Não existe isso de amigos para sempre, até mesmo embaixo d’água e, não, nunca tivemos um único desentendimento. Mentira. Deslavada. Sim, sim, verdadeiros amigos permacem – e jamais direi o contrário. Mas o que acontece com aqueles que amamos? E os amores para a saúde, a doença, a alegria e a tristeza?

…Espinho não machuca a flor

No fim das contas, não amamos mesmo para sempre? Mesmo que venhamos a sentir raiva, dor, desgosto, desprezo, antipatia… no fim das contas, não são todos esses sentimentos máscaras que nós mesmos usamos? E não é que o famoso “eu já não te amo mais como já te amei” pode ser sincero? E não podemos, no fundo, apenas querer o bem do outro?

Eu só errei quando juntei minha alma à sua
O Sol não pode viver perto da Lua

A verdade é que não podemos deixar com que o outro se anule. Ninguém pode se anular para ficar junto. As belezas deveriam se unir, e não se ofuscar. Se até mesmo o Sol e a Lua dividem o mesmo céu alguns dias por ano, por que o brilho das pessoas deveria ser ofuscado?

responsabilidade e confiança

Como eu disse, há alguns dias eu busquei meus novos filhotes: dois topolinos. São lindos – e tão diferentes! Um passa o dia a correr e o outro a comer. Genial, não?

No post anterior, eu comentei que, durante minha vida, eu nunca tive um bichinho de estimação. Minha mãe nem queria que eu, com essa idade toda, me tornasse responsável por dois roedores. Dizia que eu não seria capaz de limpar a casinha deles, alimentá-los, etc.

Um dos motivos de se presentear crianças com animais de estimação é, justamente, fazer com que elas desenvolvam algum tipo de responsabilidade: quem ama cuida. Bom, mas se eu sempre fui vetada de possuir qualquer animal desse tipo, como é que eu iria me tornar responsável por aquilo que cativo? Sim, citando O Pequeno Príncipe – que deveria ser leitura obrigatória para seres humanos.

É claro que é possível desenvolver esse tipo de cuidado de outras formas. Ou todos os seres humanos seriam totalmente retardados. Bem, alguns de fato são. Mas isso não tem relação nenhuma com o fato de terem possuído um bichinho de estimação ou não. E isso não tem nada a ver com o tema do post.

Então, vejam bem, minha querida e amada mãe, que nunca me confiou a vida de um roedor sequer, me confia responsabilidades muito mais reais: fazer compras de casa, pagar contas no banco, etc. É possível? Vai entender o que ela tentou me ensinar durante esses anos, né…?

ratinhos!

Hoje eu fui à casa de um amigo pegar meus novos filhos: dois ratinhos machos irmãos ^^.
Como eu nunca tive bichinhos de estimação, estou beeeeeeeeeeem animada. Já comprei todas as coisinhas que eles precisam, inclusive uma bola de plástico na qual eles poderão passear pela casa – principalmente enquanto eu tiver que limpar a casinha deles.
Não parece divertido?!?!

Gosto. Não gosto.

Nunca fiz uma dessas no blog, então aqui vai.

Gosto…
de estourar plástico bolha;
de dormir sem hora para acordar;
de cerveja geladíssima;
de olhar para o mar por horas seguidas;
de dirigir sem rumo – ou com rumo…
de rir até a barriga doer;
de beijar e ir parar num universo paralelo;
do conforto do abraço;
de Coca-cola;
do cheiro de roupa nova

Não gosto…
de acordar com sono;
de incomodar outras pessoas;
de não saber como agir em determinadas situações/presenças;
de julgar/ser julgada;
do lado vazio da minha cama;
do ócio
nada criativo;
de engarrafamento;
de esperar…