e por falar em saudade…

Hoje eu saio na noite vazia
Numa boemia sem razão de ser

Quando eu era adolescente, viviam me dizendo que saudade só existe em português – e que não existia em nenhuma outra língua. Acredito que essas pessoas ou não falavam nenhuma língua estrangeira ou falavam apenas inglês, porque, néam, saudade é algo que existe. Bom, em alemão, existem três palavras para saudade: sehnsucht, utilizada para “saudade de alguém”; heimweh, que significa “saudade da pátria”, o chamado banzo, em bom português, e, ah, existe homesick em inglês, que significa a mesma coisa; e a terceira saudade eu nunca aprendi e não tenho a menor ideia de como funciona. Segundo a Wikipedia, foi incorporada ao espanhol – e se escreve assim mesmo, como em português. Enfim, mesmo que não exista em outras línguas, o sentimento existe.

Na rotina dos bares…

E quem é que não sai na rotina dos bares quando está com saudades de alguém? E quem é que não tem a esperança de que a cachaça não vá fazer esquecer a dor e a ausência?

…que apesar dos pesares,
Me trazem você

E quem é que não vê no outro, quando embriagado, aquele que queria ver outrora? Aquele que, de fato, faz falta?

E por falar em paixão, em razão de viver,
Você bem que podia me aparecer
Nesses mesmos lugares, na noite, nos bares
Onde anda você?

E no fim das contas, depois de tanta saudade, a gente sempre resolve a dor. Seja porque reencontramos aqueles que nos são ausentes, seja porque somos capazes de preencher os vazios com os outros vocês que a noite nos trás.

Acho que o início do ano me deixou mais pensativa que o normal ;]

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s