“mas você não é todo mundo”

Todo mundo tá falando desse tal movimento do dia 15/03, dizem que uma das reivindicações é o impeachment da Dilma. Bom, seria, no mínimo engraçado tirar essa mulher do governo 5 meses após a eleição, mas vamos conversar sobre a minha memória.

Eu me lembro perfeitamente do #vemprarua e da galera insistindo que os malditos R$0,20 de aumento das passagens de ônibus não eram os responsáveis pelo caos nas ruas do país. Afinal, estávamos na rua por muito mais que meros vinte centavos.

Estávamos na rua, porque não agüentamos mais corrupção, porque pagamos muitos impostos para ter saúde, educação, segurança e transporte públicos de qualidade e, ainda assim, pagamos plano de saúde, escola e/ou faculdade particular, temos carro – para chegarmos ao trabalho ou escola na hora certa – e somos assaltados, estuprados, mortos.

Eu sempre gosto de falar que corrupção existe no mundo inteiro. Todo mundo sofre com corrupção. E é verdade. E todo sistema de transporte público tem falhas e a maneira que ensinamos nossas crianças nas escolas, hoje, é retrógrada. A questão é: minha mãe sempre disse mas você não é todo mundo e eu não quero ser todo mundo!

Dizer que não há lugar perfeito não é argumento. Não existe desculpa para acreditar que as coisas simplesmente irão se consertar ao fim do curso dos tempos. A seca deixou de ser problema exclusivo do nordeste e veio bater à porta das lindas cidades grandes do sudeste. As coisas não consertar-se-ão sozinhas no fim dos tempos.

Eu deixei de me interessar por política ainda nos tempos do extinto CEFETES, atual IFES, quando minha mãe ainda insistia em dizer que eu não era todo mundo e quando os diretores do Grêmio Rui Barbosa insistiam em fazer manifestação contra a ALCA (aliás, isso chegou em algum lugar?).

O cenário político econômico do Brasil no momento é uma piada. Eu poderia juntar minhas malas e ir embora, mas, como eu mesma disse, todo mundo sofre com corrupção e eu não quero ser todo mundo. Eu, sinceramente, não sei o que fazer a respeito da atual conjuntura, mas acredito que ficar em casa escrevendo num blog sobre as minhas frustrações não seja solução.

Tenho perguntas, muitas perguntas. Você, que votou na Dilma, está satisfeito? E quem não votou foi capaz de prever este cenário? Como foi-se tanto às ruas em 2013 e a Dilma foi eleita? Quais as reais consequências de uma intervenção mais séria nesse contexto?

Advertisements

2 thoughts on ““mas você não é todo mundo”

  1. Eu nao entendo nada de politica, logo nao deveria expressar nenhuma opiniao sem embasamento. Mas gosto de acreditar que a maioria das pessoas na rua em 2013, no fundo, tambem nao entende. Acho eu que o motivo de estar na rua em 2013 era, como voce disse, demonstrar que o povo estava cansado de corrupcao. Mas para tentar avancar nesse ponto reformas deveriam ser adotadas. Mudar a forma como se elegem politicos, mesmo sem votos para tal. Mudar tambem como sao apontados cargos de ministerio e de gerencia de estatal. Mudar a maneira como sao decididas licitacoes e aquisicoes por parte do governo e suas empresas. Como exatamente isso deve ser feito e como essas reformas devem ser implantadas, eu nao sei. Ja disse, nao entendo nada de politica (e bastante pouco de economia), mas nao e’ preciso saber a solucao para enxergar um problema. Faz sentido?

    Ja do movimento do dia 15, varios post de facebook se apoderaram da causa do impeachment. Eu me pergunto o que mudaria com o impeachment. E a unica resposta que me vem `a cabeca e’: a presidente da republica. E e’ so’ isso. Tiraram o Collor umas decadas atras, mas o sistema ficou intacto. Continuou-se tudo como estava, e isso ate’ hoje. Simplesmente trocar um presidente por outro nao vai afetar muita coisa. Os de FHC e Lula nao foram governos isentos de crise e corrupcao. Como nao foi o de Dilma. Como nao sera’ o proximo. Imagino que a corrupcao no governo e’ uma extrapolacao do jeitinho brasileiro. Nao sei se conheco muita gente que diria nao a uma mala cheia de dolar e garantias do genero. Nao acredito que seja possivel acabar com os desvios, mas acho necessarias essas reformas que facam com que seja mais facil coibir a corrupcao.

    Mas reitero aqui: nao sei nada de politica e meu texto pode ser desconsiderado dentro de sua propria mediocridade. =p

    Duas perguntas se me permitir:
    Foi pra rua em 2013?
    Vai pra rua dia 15?

  2. Post bacana, Pardala.

    Eu estava na manifestações de vitória de 2013, tanto naquela noite embasbacante que levou à centenas de milhares a oportunidade de mostrar sua insatisfação de forma mais contundente, que o anônimo ato de votar. E tambem estava em outras duas ou três noites, tão vergonhosas e vazias de sentido que não vale o comentario.

    Sim, tenho lembranças vívidas daquele dia, o sentimento de unidade indissolúvel, a energia crescente no peito, as emoções despertadas por uma canção secular(aliás, nosso hino é duca). Nós eramos os donos do mundo.

    Não esperava uma manifestação tão gigantesca, muita gente tambem não e nisso se criou uma expectativa de desenvolvimento dos fatos em igual proporção. A solução rápida de tudo, em todos os âmbitos, todas reindivicações, grandes ou pequenas. Os governantes, com o medo sobrepujando a essência, iriam enfim começar a consertar o erros do país. Tá.

    Sinceramente, este pensamento era ou ingênuo ou ilusório. Reindivicar é ótimo, mas faltou continuidade. Faltaram troca de idéias entre as pessoas. Faltaram prioridades – eu escolheria educação e reforma política. Faltaram lideres, não para ditar “certo/errado” mas para organizar e representar todos.

    Faltou um bocado de coisas em 2013 e seguiu faltando, comprovado pelo baixo nível campanha. Embasei meu voto em alternacia de poder e propostas para curto prazo, um paliativo. É o que tinha. Mas existem quem veja psdb x pt como religião, um lado totalmente certo, outro totalmente errado. Outros achavam que estava ruim mas se trocasse pioraria

    O país está ruim? Está. Está piorando? Está. Existem algo que possa ser feito para reverter isso em 3 anos? Se sim ninguem sabe, mas com certeza não será o PMDB (o vice da Dilma) quem fará isso. Então é melhor deixar o pt, para o lula chegar menos forte em 2018. POrque ele vai chegar (Puro chute: acho que Nerso ganha, pt perde de lavada no 2º turno e uma força nova de relevância.

    Poste com mais frequência, sempre que puder, mesmo que seja uma linha.

    E sorry pelo meu comentário grande e enfadonho. No notepad estava minúsculo.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s